sexta-feira, 21 de abril de 2006

Não à liberdade de expressão futebolística feminina

"”José Veiga cria dentro do clube e do balneário um ambiente de permanente crispação.” Quem o diz é Paula Pinho, vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube e vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD ‘encarnada’."

Não tenho nada contra mulheres que gostam de futebol, que se interessam pelo jogo (até porque admito que é natural que isso aconteça), têm um clube, essas coisas. O problema é quando decidem começar a discuti-lo, aí é que fica logo o caldo entornado.

2 comentários:

g8maisrussia disse...

MAXISTA!! o que os homens mais temem, é a liberdade de expressão da mulher... porque sabem que bem que elas são superiores a eles... mc

Francisco disse...

O que é triste no teu clube, é que é preciso uma mulher para vir dizer aquilo que toda a gente já sabe...e ainda tentam calá-la!!

Só por essas declarações já subiu na minha consideração e mostrou saber muito mais de bola que muitos benfiquistas que prai andam hehehe