terça-feira, 18 de abril de 2006

Façam-me um favor

E expliquem a gajos como este, que o que eu quero é ler uma crítica de cinema, não uma tentativa de dissertação escrita por um pseudo-intelectual.

Um gajo carrega na crítica para perceber se deve ou não ir ver o filme, e leva com informações muito bonitas e interessantes, mas eu quero lá saber quando vou ver o filme se o país onde o "chaplinianismo" fez mais escola foi em Itália, ou se o Benigni é um narcisista e faz incursões no universo jarmuschiano. Podes dizer isso à vontade, mas no fim faz um favor às pessoas como eu que estão na dúvida e diz "Epah, não vale um charuto"; ou então "Grande filme, ideal para ir com uma gaja". Coisas mundanas, eu sei, mas faz um esforço, no fundo não és mais que um mero crítico de cinema.

É que para mim, críticos literários, de cinema, etc, não passam de frustrados que não conseguem ser bons na área em questão, por isso é que escrevem críticas. Agora dou é por mim a pensar: e eu, que acabei de criticar os próprios críticos?

4 comentários:

El Pibe disse...

nem o primeiro paragrafo consegui ler da critica.

pior que saramago

Anónimo disse...

É por causa de gajos cm esses q vais ao cinema e acabas por ver mt merda.quem e q axas q ia ver um filme onde alguém dissesse...
Mt mau,intragável,deplorável.s calhar são pagos pa n dizerem nem mal nem bem!tens q ir ver e pronto

ze maria disse...

Ponto de vista interessante sem dúvida, mas para isso mais valia a pena não existirem, limitávamo-nos a ler o resumo.

já agora, da próxima vez identifica-te sff...

tiago disse...

aconteceu-me mais ou menos o mesmo que o henrique, comecei a ler e o meu primeiro pensamento foi: "como é que o judice conseguiu sequer ler isto?!"