quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Corre, corre

Foi preciso chegar ao último ano de curso para perceber que aquilo até tem a sua graça. O tuga que há em mim está neste momento a pular - porque o tuga não salta, pula - de alegria, orgulhoso do patriotismo do seu hospedeiro.

Ou talvez não seja disso.

Tenho é medo de, mais cedo ou mais tarde, enveredar pelo piadismo jurídico, caminho obscuro e sinuoso, que já trucidou muito boa gente. Se algum dia andar por aí a rir a bandas despregadas depois de ter dito "ele trocou-a por outra? é por pessoas como ele que a novação ainda existe", avisem-me. É que, por enquanto, ainda consigo perceber que isto não tem graça nenhuma.

3 comentários:

Anónimo disse...

dolo diminutivo de dolores?

Lourenço disse...

fds, de facto começar a utilizar muitas piadinhas, comparações, etc com termos do Direito é um sintoma bem alarmante; já esta graçola é só estúpida, o alarme ou o perigo já lá vai

Patrona disse...

A patrona fica orgulhosa dos resultados visíveis no seu seu estagiário, não só a nível jurídico/universitário como humano (para não entrar em campos menos convencionais).

A Patrona do Zé (e do João Vítor)