quarta-feira, 28 de março de 2007

Vinicius

- Então Vinicius, tás porreiro oh quê?

- Rosé! Que tal?

- Falas espanhol desde quando?

- Desde que me decidiste tratar por tu.

- Justo.

- Queria-te dizer uma coisa, tás a ver o soneto da fidelidade, um dos vários poemas que deves ter escrito para tentar sacar umas gajas?

- Claro que sim Rosé, sabes perfeitamente que nenhuma míuda resiste a um poema recitado com sentido. Mas porque é que me vieste chatear cá acima por causa disso?Interrompeste-me a jam session de bossa nova com harpa.

- Não sejas roto Vinicius, bossa nova com harpa?Mas adiante, naquela parte em que dizes "Que não seja imortal, posto que é chama, Mas que seja infinito enquanto dure.", respeitosamente, discordo.

- Olha o puto...tens a mania tu, de certeza. Mas porquê, já agora?

- Pah, porque eu acho que pode durar para sempre, o tramado é conseguires manter sempre a chama acesa! Mas se encontras a chama que consegue iluminar o mundo inteiro se lhe apetecer, não há ventos, descuidos, ou até águas, que a consigam apagar. Que seja infinito enquanto dure, e que dure para sempre, assim é que deve ser.

- Agora que dizes isso...até tens uma certa razão.

- Eu sei que tenho, senão não me dava a este trabalho todo para falar contigo. Mudas-me isso sff? É que o poema até tá engraçado.

- É complicado fazer isso cá de cima Rosé, mas tenho uma ideia.

- Então?

- Prove me wrong.

- Boa ideia, mas Vinicius, há que trabalhar esse sotaque inglês. Fraquinho...

- Já te tás a esticar puto, põe-te na alheta que os gajos já me tão a chamar para continuar a jam session.

- Certíssimo. Mais alguma coisa que me queiras dizer?

- Por acaso até quero, mas também não me perguntavas se não soubesses que te queria dizer mais uma coisa. Conheces o Tom Jobim e a Elis Regina? Malta porreira, boa voz.

- Claro que sim!

- Procura no YouTube um vídeo deles a gravarem a música Águas de Março, vais ver que chegas ao fim e só consegues dizer "Foda-se, brutal".

- YouTube?!? Como é que conheces o YouTube?

- Porque o diálogo é teu e se eu não conhecesse o YouTube não tinhas maneira de falar nisso aqui.

- Mais uma vez, justo. Até és um gajo inteligente. O vídeo é este?



- Exacto.

- Vou ver isso. Grande abraço Vinicius, valeu!

- Falou, um abraço.

8 comentários:

xico dollar disse...

Zé judite! Um post muito ao jeito do "el-gee" mas no entanto com referência a dois dos maiores génios da musica mundial, e da brasileira em particular! Vinicius de Moraes e António Carlos Jobim! Se ainda n tiveres saca aquarela do brasil, tristeza, felicidade e samba de uma nota só! abr e 10 de maio tou ai

ze maria disse...

não te esqueças da elis regina, q ela ate se safa...

percebo que tenha parecenças com o tipo de escrita dele, mas se há coisa de que não me envergonho, é de pegar em boas ideias e adaptá-las ao meu estilo. já o disse aqui uma vez, imitation is the sincerest form of flattery.

El Pibe disse...

muito bom mesmo!

vai sacar Tom Jobim num dueto com Roberto Carlos. a música chama se Ligia, optima para quem conhece o Rio e tambem o Sacavém

xico dollar disse...

claro puto! não era minha intenção "ofender"! até porque pode ser ao estilo do el gee,mas é preciso ter jeito, e muito, para escrever dessa maneira!

elis regina tambem uma bela voz,e segundo consta um belo nariz tambem(aquilo a snifar era um aspirador) lol abr

Mariana disse...

O Vinicius pediu-mr para te dizer que afinal concorda contigo...escreveu esse poema dps de ser traido, lol! mas arrematou com este outro que nos faz acreditar que o convenceste:

Ser criado, gerar-se, transformar
O amor em carne e a carne em amor; nascer
Respirar, e chorar, e adormecer
E se nutrir para poder chorar

Para poder nutrir-se; e despertar
Um dia à luz e ver, ao mundo e ouvir
E começar a amar e então sorrir
E então sorrir para poder chorar.

E crescer, e saber, e ser, e haver
E perder, e sofrer, e ter horror
De ser e amar, e se sentir maldito

E esquecer tudo ao vir um novo amor
E VIVER ESSE AMOR ATÉ MORRER
E IR CONJUGAR O VERBO NO INFINITO...

ze maria disse...

eu tb percebi q n tavas a ofender xico ;)

AMJ disse...

Acho que o poema está bem como está Zeca.
O amor tem mesmo que ser infinito enquanto durar. Se assim for, todas as decisões tomadas em função desse amor são-no com a prespectiva do infinito (neste caso temporal). Adam Smith no seu melhor.
Boa malha.
P.S.- Larga as drogas sff.

ze maria disse...

mas tó eu tb acho que tem de ser infinito enquanto dure, mas n concordo é com a primeira parte, que n pode ser imortal!!

quanto as drogas...n sei a q te referes!