terça-feira, 6 de março de 2007

Coincidence is Joincidence with a C

Depois do que me acabou de acontecer, tenho que escrever aqui uma coisa em que andava há uns tempos a pensar, e que decidi promover a dogma pessoal:


Só nos acontece aquilo que não queremos.


Esqueçam aquelas merdas de lutar pelo que se acredita, de ter força de vontade, de que se se desejar muito uma coisa ela acontece. Isso já era, são tudo coisas fajutas e com um grau de rabichice, quase tão grande como o da própria palavra rabichice, que reduz ao mínimo a fiabilidade da willpower.

Por acaso era giro ter um filho e chamar-lhe Will Power.

É que o que acabou de me acontecer foi basicamente a obra-prima das coincidências. Se Óscars houvesse para coincidências, esta coincidência era o Braveheart. Era o Rolls Royce das coincidências, a grande vaca. Estava o acontecimento inesperado?Estava. Estava o timing perfeito?Estava. Estava a coincidência irrepreensível?Estava sim senhor.

5 comentários:

eutANAsia disse...

Olá!

Gostei do teu blog! Estava procurando na busca do blogger e te achei!

Visita o meu!!

www.eutanasia.blogspot.com

acho que vai gostar.
Um alô do Brasil!

El-Gee disse...

Podias agora, ou num proximo post, explicar o que te aconteceu?

Rill disse...

E ser mais especifico? :p

saca disse...

zé judite, tou a ver que andas com muito tempo para escrever. qualquer tema banal ja te serve de pretexto para citar temas como "nao posso me calar" de dostoievski. Mas é sempre um enorme prazer saber que andas a apertar contigo (presumo que quando escreves aqui ja nao te encontres muito lucido...) grande abraço

Matos disse...

pa! eu sou do tempo em que percebia o que tu escrevias!