quarta-feira, 28 de maio de 2008

Livros I


The novel that Aldous Huxley himself thought was his most successful at "fusing idea with story," Time Must Have A Stop is part of Huxley's lifelong attempt to explore the dilemmas of twentieth-century man and to create characters who, though ill-equipped to solve the dilemmas, all go stumbling on in their painfully serious comedies (in this novel we have the dead atheist who returns in a seance to reveal what he has learned after death but is stuck with a second-rate medium who garbles his messages).

Ando com sorte. Ou talvez seja pouco exigente. Either way, este gajo escreve nas horas (às vezes, em fusos completamente distantes do meu, o que causa algum jet lag; mas esse é o preço a pagar de viagens para sítios longínquos, paradisíacos). Dos que obriga a lápis. E andar com um livro velho na mão, dá um estilo do caraças. Só faltam os óculos escuros a Mastroianni, e é vê-las a cair que nem tortas. Não que eu queira, claro.

7 comentários:

Anónimo disse...

igual ao pai,sempre a meter se ao barulho em tudo o que é confusao,seja ela de caracter politico,matrimonial ou a banal conversa de café.Granda PS..nao PSD..nao afinal é..deixa me só casar mais uma vez..pera aí..JMJ-"onde é que posso fazer mais peixeirada e dizer o maximo de merda?"PS?Pode ser entao.E aqui esta mais um ladrao a formar se.Parabens.

CP,o mesmo do outro comment caso tenhas algum problema com a palavra chalaça entre outros.

Grande Abraço José

ze maria disse...

ui, agora recorres ao insulto familiar? baixo, baixo, "CP", embora...revelador.

menção honrosa, contudo, por teres evitado o rudimentar "filho da puta". regista-se, mais uma vez, a - elaborada, apesar de infrutífera, passe o pleonasmo - tentativa. aquila non capit muscas.

problema com a palavra chalaça? tu és maluco (e aqui, com maluco, não quero insultar-te, pelo contrário), só te tenho é a agradecer, até porque chalaça, não sei porquê, puxa para pândega, e pândega é uma palavra verdadeiramente espectacular, que me traz memórias de quando era puto, memórias essas que, suponho, não te interessem nada.

"CP", quem quer que sejas, retribuo-te o abraço.

(esclarece-se, para os menos atentos, que este ataque pessoal foi motivado pela minha mera referência à loja "ARQUITECTAMUS". realmente, às vezes passo das marcas - olha, e agora sem querer fiz uma quasechalaça).

Anónimo disse...

loja essa que é do meu pai.pelo que vejo isto sim é q gostas.confusao,por em pratica os palavroes que aprendes no curso e sair ou tentar pelo menos sempre bem de qualquer post.assim passas os dias com estas batalhas virtuais,digno de provavel ex nerd que viveu pouco tentando agora afirmar se.visto nao ser talhado para estas discussoes e picanços online que tanto pareces gostar,preparo te uma visita de estrela,ou será na Estrela?

Gd Abraço

Castro Pereira

ze maria disse...

Castro Pereira, vamos lá ver, então, se a gente se entende:

1 - Quem veio para aqui a (tentar) insultar, que eu saiba, foste tu. Quem fomentou, dando-se inclusivé ao trabalho de comentar num post mais recente - não me fosse isso escapar -...foste tu.

2 - Se confusão fosse aquilo que eu realmente gostasse, teria entrado ARQUITECTAMUS a dentro, começava a gozar com o nome, and on, and on, and on. Limitei-me, porém, a gozar com uma situação objectivamente engraçada.

O nome não tem graça? hum...mas se calhar a maneira como o sócrates fala, já tem, não é?"eiii olha aí o sócrates, que ele é meu tio afastado"; se não fosse, era todo um pagode gozar com ele, certo?essa hipocrisia, castro pereira, só tem uma razão: falta de capacidade de encaixe.

4 - Terias, eventualmente, alguma razão, se viesses defender a honra da empresa do teu pai de algum insulto (imaginemos que eu dizia que o conteúdo da loja era uma merda, ou que quem lá trabalhava era incompetente, sem conhecimento de causa); não vieste, contudo, fazer isso. talvez estejas farto de ouvir os teus amigos a fazer piadas com o nome, talvez não seja o primeiro a parodiá-lo. talvez. mas eu não tenho nada a ver com isso, e assim sendo, toda esta reacção da tua parte, partindo para o insulto pessoal, ainda tornou a situação mais ridícula.

5 - Portanto, é apenas e só, essa, a razão da minha resposta: divertir-me um bocado com toda esta situação por ti despoletada, com base no pecado capital de ter feito uma referência jocosa ao nome de uma loja. realmente, é imperdoável. Se não consegues ver que o nome é infeliz - e se calhar consegues mesmo, daí a tua irritação -, então talvez o marketing não seja o forte dos Castro Pereira: espera-se que a arquitectura o seja.

6 - Em relação à parte do ex nerd, tens toda a razão, fui (e talvez ainda o seja) um nerd durante alguns anos. mas não te preocupes, não me arrependo. agora, quem me compara ao Afro Thunder (é uma personagem do Ready to Rumble 2, para a Nintendo, confesso que tive de ir ver quem era), e anda a fazer comentários às 3 da manhã num blog de um gajo que não conhece, não é propriamente o gajo mais "cool" que eu conheço.

7 - E há ainda a questão de te teres dado ao trabalho de investigar, pelos vistos, a minha vida toda. It's so cool, it becomes psycho cool. Desculpa, mas só haveria razão para encontrar-me contigo, se valesse a pena. Nas sábias palavras de Red Forman, "Well, I’d like to help but not as much as I’d like not to."

E não é na Estrela, é em Santos. Mas a piada foi - mais uma vez - bem esgalhada.

Anónimo disse...

agora sim chega.que é em santos sei eu,que é na calçada da estela no fim tambem se poderia usar.antes do poço dos negros tambem dá..gosto como tentas dar um ar intelectual com este blog no qual te achas o maior.pa mim chega desta tentativa de conversa e discussao culta.passemos a acçao,passemos a realidade de quando eu te vir a chegar montado no teu polo,contente da vida semi ilegal que levas fruto de um pai cigano,sem etica moral e bastante ordinario tudo isto visto a educaçao caseira leia se dos teus avós nao ter existido te faça uma visita inesperada.de maneira geral sou calmo mas levar com um puto que tenta esconder a sua faceta nerd num blog e na vida em geral em que a adolescencia lhe passou ao lado em todos os aspectos e olha que sei bem como eras desde os 14 tendo desde entao mudado pelo aparecimento de barba e uns palavroes que tanto jeito dao é demais p minha paciencia?será demais p mim?nao me cheira tou mas é farto desta conversa.encontramo nos brevemente por aí

ze maria disse...

das duas uma:

a) és um gajo qualquer a fazer-se passar por "filho do dono da arquitectamus"; clap clap.

ou

b) tentaste enxovalhar, foste enxovalhado, e partes para as ameaças. sim senhor, tu é que deves ser o orgulho de qualquer pai.

há um limite para tudo, e tu acabaste de o ultrapassar. podes aparecer quando quiseres. acabou-se esta palhaçada.

Anónimo disse...

Desculpem lá, entrei no blog por acaso e achei piada à conversa. Já agora pergunto, já se chegaram a encontrar? se sim como é que correu? cumprimentos VBG