terça-feira, 11 de julho de 2006

Se fosse o Flamengo era pênautxi


CABELEIRA: Alô Berenice. É o seguinte, vou te mandar uma letra invocada agora. Pô mina...já viu falar em amor à primeira vista?
BERENICE: Malandro não ama, malandro só sente desejo.
CABELEIRA: Assim não dá prá conversar...
BERENICE: Malandro não conversa, malandro desenrola uma idéia.
CABELEIRA: Pô! Tudo que eu falo, tu mete a foice!
BERENICE: Malandro não fala, malandro manda uma letra!
CABELEIRA: Vou parar de gastar meu português contigo que tá foda.
BERENICE: Malandro não para, malandro dá um tempo.
CABELEIRA: Falar de amor contigo é barra pesada.


Vi ontem pela primeira vez, por mais estranho que pareça, o Cidade de Deus. Genial, não só em termos de realização, mas também de argumento, retrato social, banda sonora, fotografia, and the list goes on. E depois tem diálogos como este, em que as falas encaixam umas nas outras, em que era impossível arranjar uma resposta melhor. Fernando Meirelles tem umas coisas de Tarantino, e quando assim é o filme arrisca-se a ficar para a história, como este Cidade de Deus. Gostos não se discutem, mas é um bocado difícil não gostar deste filme!

9 comentários:

g8maisrussia disse...

tens toda a razao! esse é mesmo um dos meus filmes preferidos, por todas as razões. nota déiz!

BK

m disse...

realidade nua e crua!

El Pibe disse...

devias ter me avisado
ainda nao vi isso

ze maria disse...

isso resolve se primao, vem ca amanha que a malta papa isto outra vez!

Tom disse...

Há um dialogo bem melhor que esse, que dps leva a ser enterrada viva lol

tiago disse...

Melhor introdução de sempre, "O meu nômi é Zé Piquênu CARALHO"

U_bien disse...

Vejam o carandiru

Tom disse...

"Dadxinho é o caralho, o meu nôme agora é zé piquenu pô"

Anónimo disse...

pega a galinha muskapé.............grand filme ja vi umas 10 vezes...minino fumA makônha so fala é merda..........